Como lidar com os “erros do passado” em uma entrevista de emprego?

Por Julia Gianzanti — Sócia-Diretora da OrigemRH

Você já deve ter ouvido muitas vezes aquela conhecida frase “errar é humano”, mas na hora de contar sobre os próprios deslizes em uma entrevista de emprego, parece que se tornar um ser humano perfeito e “dourar a pílula” torna-se uma alternativa interessante para alcançar seus objetivos.

Recentemente li o livro “A coragem de ser imperfeito” da autora Brené Brown, e percebi que sua pesquisa apresentada no livro interage diretamente com a pesquisa que realizei no mestrado sobre Accountability. Aproveito aqui para recomendar seu livro, ou para os mais ansiosamente curiosos, suas duas palestras do TED. No livro, Brown comenta sobre a dificuldade das pessoas em aceitarem suas vulnerabilidades e o quanto esse “medo” está diretamente relacionado aos nossos mecanismos de defesa e, consequentemente, a atitudes insustentáveis e até dissonantes com nossos princípios e valores. Ou seja, o medo de assumir nossas imperfeições de forma corajosa é um dos maiores limitadores de nosso próprio crescimento.

Mas o que isso tem a ver com Accountability?

Partindo do princípio de que Accountability está diretamente relacionada a nossa capacidade de responsabilização sobre nossos atos e buscar soluções transformadoras, a nossa capacidade de assumir nossas falhas é o primeiro passo para conquistar a atenção do entrevistador. Afinal, quantas pessoas são maduras e corajosas o suficientes para contarem de forma sincera sobre suas vulnerabilidades?

Um dos autores que consultei em minha pesquisa faz uma associação direta entre Accountability e maturidade. Isso porque o oposto da Accountability é a vitimização, que muitas vezes vem vestida de justificativas e até culpa aos demais envolvidos na sua história de insucesso. Afinal, você não pode simplesmente descrever aquele seu chefe antigo completamente autoritário como o “culpado” por sua demissão se isso não foi nada mais do que a verdade?

A questão aqui é que você até pode dizer isso, mas se considerarmos que pessoas accountables são capazes de assumir sua parcela de responsabilidade no relacionamento, o chefe autoritário pode se transformar em uma oportunidade de aprendizado. Ao invés de apresentar justificativas na entrevista de emprego, apresente possibilidades de reflexão sobre algo que não deu certo no passado. O entrevistador entenderá que você está em processo de desenvolvimento— assim como todos nóse que errar é humano sim. A diferença está em o que fazemos com o erro.

Vale lembrar que qualquer posicionamento que não seja verdadeiro poderá ser entendido como uma tentativa de manipulação e, consequentemente, o “tiro sairá pela culatra”.

Portanto, buscar uma verdadeira postura accountable pode ser realmente transformador para sua carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *